O novo Raspberry 4 e o que esperar da micro computação

 

Na última quinta-feira (28 de maio) mós tivemos o anuncio do mais novo lançamento da Raspeberry Pi Foundation, o Raspberry Pi 4. Hey, mas espera ai, o modelo 4 do microcomputador dessa empresa do Reino Unido já esta no mercado a quase 1 ano. Entretanto agora estávamos falando de um novo produto dentro da modelo B do Raspberry 4, já que esse pode chegar a incríveis 8 GB de memória RAM.

 

O sucesso que esses pequenos computadores alcançaram é algo incontestável. Só para ter uma ideia, desde o lançamento da versão 4 do gadget, que ocorreu por volta de 1 ano atrás, já foram vendias 3 milhões de Unidades. Até então o produto era oferecido nas opções de 1, 2 e 4 GB de memória. Entretanto com o novo chip BCM2711 que foi utilizado no projeto, é possível endereçar até 16GB de memória. Esse grande salto de 4GB para 8GB que foi o caso desse lançamento da empresa, se devia ao fato de que não existe um conjunto de 8GB do tipo LPDDR4 que fosse viável para embarcar no protótipo.

 

O que mais mudou?

Entretanto essa alteração de memória não foi a única coisa que mudou no equipamento já que agora a tela também contem conexões USB 3.0, USB’s tipo C e 2 conexões micro HDMI com suporte a 4k. A conexão HDMI normal não esta mais disponível.

Além disso também é possível rodar sistemas operacionais de 64 bits como é o caso do Ubuntu Server específico para Raspberri PI.

 

Aplicações

Ok, muito legal esse novo hardware, mas qual é a real aplicabilidade do Raspberry?

O equipamento já suporta algumas versões de Linux como é o caso do Debian, além do já citado Ubuntu e também o próprio sistema Raspberry OS (antigo Raspbian). Sendo assim como o core do sistema acaba sendo Linux praticamente toda aplicação que já roda em sistema Linux é capaz de rodar no Raspberry PI 4.

Sendo assim alguma das coisas que eu já implementei e outras que eu já vi rodando são:

 

O Futuro

Apesar do Raspberry não ser uma coisa nova, nós apenas estamos no começo da micro computação. O primeiro Raspberry chegou no mercado em 2012, ou seja, a oito a anos atrás. Logo após o seu lançamento tiveram diversos outros fabricantes que foram na onda da Raspberry Foundation e fizeram o seus micro computadores. Porém acredito que será nós próximos que vamos ter hardware verdadeiramente robustos embarcado nesses pequenos computadores e dessa forma haverá uma grande janela de possibilidade, afinal de no VMworld  de 2018 a VMware já nós deu uma prévia que teremos sim o ESXi disponível para rodar no Raspberry PI.

 

Mateus Wolff

Meu nome é Mateus Wolff e trabalho com TI desde de 2009. Sempre gostei de tecnologia num geral, mas me identifiquei na área no momento em que vi a importância de uma boa infraestrutura nas corporações. Me considero um generalista. Atuo de forma holística trabalhando em ambientes de TI de ponta a ponta. De redes a virtualização, de servidores a firewall’s. Tenho as certificações ITIL e Cloud Computing. Estou estudando graduação em redes de computadores. Sou apaixonado por heavy metal e adoro gatos e tatuagens.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *