O que é ser um SysAdmin

 

A área de tecnologia nunca esteve em tamanha ascensão como agora. O mercado de trabalho pra quem trabalha com TI também nunca esteve tão aquecido. Todas as empresas, sim TODAS as empresas possuem e necessitam de alguma necessidade com tecnologia, seja ela de pequeno, médio ou grande porte. Em contra partida nasceram-se muitos cargos recentemente que  há alguns anos atrás não existia. Termos como Dev Ops e Data Science são a bola 8 do jogo. Porém um cargo que sempre esteve em pauta e com todo o passar dos anos não ficou para trás é o de SysAdmin. Mas afinal de contas o que um profissional como esse faz?

Sysadmin é um termo abreviado para System Administrator e que traduzindo para o português seria Administrador de Sistemas.

Mas espera ai, eu como administrador de sistemas quer vou trabalhar com o desenvolvimento de sistemas? Nada disso! Um Sysadmin vai além do que compete uma única tecnologia, ferramenta ou plataforma de TI.  Um sysadmin por exemplo pode vir cuidar de todo provisionamento e configuração de servidores, sejam eles físicos ou virtuais.. Além disso ele também ele pode ser responsável por toda infraestrutura de rede aonde esse servidores estão conectados. Ainda por sim ela também costuma realizar todo o backup desses servidores e dos ativos de rede.

E como você deve ter notado essas  3 funções que eu citei acima de extrema importância para o bom funcionamento de um sistema computacional como um todo. Então isso quer dizer que um sysadmin cuida disso tudo sozinho? Sim e não! Uma das skills mais valiosas para um sysadin é saber dimensionar as coisas. Isso obviamente é importante na hora de saber qual o servidor mais adequado para um determinada função, mas além  disso um sysadmin também deve saber mensurar o seu tempo e sua mão de obra pra os projetos de tecnologia num geral. Isso então também é de grande  para o momento em que você vai precisar de mais pessoas para trabalhar com você.

Agora que entendemos um pouco o que é um sysadmin e quais são as principais características que competem a um profissional desse tipo, vamos de fato falar sobre as principais funções que um profissional administrador de sistemas realiza:

 

Servidores

Servidores são o ponto principal de um datacenter. Acompanhar o mercado de hardware é primordial para saber quais são os principais lançamento do mercado e por consequência saber qual é o melhor fabricante para uma implementação X ou Y.

Falo aqui de hardware específico para servidores como a linha PowerEdge da Dell ou a linha ProLiant da HP. Não se engane achando que saber quais são as últimas gerações dos processador Intel e AMD é o suficiente para atender esse requisito. Isso é válido sim, porém para a área de workstations. Tratando-se de servidores estamos falando da linha Xeon da Intel por exemplo.

Além disso é legal também ficar antenado na área de storage. Fabricantes com Dell, HP e IBM são consagrados no mercado nesse ponto. Além disso também é legal conhecer algumas soluções de NAS como é o caso dos fabricantes Synolgy, QNAP e Infortrend.

Ter uma visão holística para todo o mercado de hardware certamente traz bagagem e experiência no decorrer do tempo e principalmente conforme você implementa projetos de datacenter.

 

Virtualização

Para muitos virtualização ainda é um assunto novo, mas sem sombra de dúvidas essa tecnologia já esta a pelo menos a 20 anos sendo amadurecida e muito bem difundida no mercado. A VMware foi a principal empresa que consolidou essa tecnologia quando foi fundada em 1998, entretanto foi o  ESXi em meados de 2008/2009 que de fato tornou a virtualização robusta como conhecemos hoje.

Outros grande players acabaram notando esse grande marco como foi o caso da Microsoft e da Citrix que acabaram lançando o HyperVXen Server respectivamente. Além disso há outros fabricantes de menor porte que é o caso do Proxmox e XCP-ng.

É indiscutível que a virtualização veio pra ficar no mercado de tecnologia e você como sysadmin deve conhecer todos os conceitos e pelo menos os principais fabricantes desse nicho.

 

Firewall

Com o advento das ameaças virtuais que temos hoje em dia, um firewall é o principal ativo de rede que realiza a proteção do perímetro da rede. É sabido que o firewall realiza o controle e o filtro de pacotes entre a Internet e a rede local de uma empresa. Entretanto conhecer  a diferença de um firewall stateless e statefull é interessante. Atualmente firewalls do tipo UTM já são considerados ultrapassado visto que temos firewalls do tipo conhecidos como NGFW (New Generation Firewall) fazem uma análise muito mais completa visto que temos funções como Deep Inspection, IPS (Instrustion Prevention System) e controle por geolocalização já embarcados dentro de um único hardware.

 

Rede

A rede é a base de tudo. Sem rede é impossível manter qualquer empresa em atividade. Desde uma simples empresa com 2 ou 3 computadores até uma grande corporação com uma rede de centenas ou até mesmo milhares de computadores. Entender todos os principais conceitos de rede é de suma importância nesse caso. Dominar o protocolo TCP/IP e sua arquitetura em camadas é obrigatório. Saber como funciona os demais protocolos como HTTP, FTP, SCSI dentre vários outros são pontos positivos para você.

Conhecer o funcionamento de switchs de rede é essencial. Saber as principais características de um switch layer 2 e layer 3 é necessário cada projeto que você implementar. Dessa forma é possível escolher quais sãos os melhores equipamentos a serem escolhidos e adotados em uma rede.

Além disso nós também temos o conceito de redes virtuais. Conhecer protocolos também se mostra preciso aqui, porém dessa vez é o 802.1Q já que com ele é possível implementar VLANs. Saber segmentar redes é de é extramente válido para o uso de VLAN. Saber dividir uma rede grande em sub-redes menores pode ser um destaque.

 

Redes Sem Fio

Muitas vezes uma rede inteiramente cabeada em uma empresa não é o suficiente. WiFi sempre se fará necessário, novamente, independente do porte da empresa.

Mais uma vez conhecer os principais fabricantes do mercado é destaque aqui. Aruba, Meraki, Ruckus e Unifi são os grandes players nesse quesito.

Saber dimensionar e provisionar uma célula WiFi é muito importante em uma implementação de rede sem fio. Ter noção da quantidade de pontos de acesso correta a se utilizar e calcular a sobreposição do sinal wireless é sem dúvida um ponto chave.

 

Backup

Todo sistema computacional  necessita de um backup. Seja um servidor inteiro ou a configuração de um determinado ativo de rede é obrigatório termo o backup para reduzir o downtime em caso de uma parada problemática ou até mesmo um desastre.

Salvar o backup em rede, em fita ou em nuvem são perguntas que devem ser feitas no momento de implementar uma política de backup.

Virtualização culmina com o backup nesse momento, já que é possível realizar o backup das máquinas virtuais inteiras ao invés de realizar o backup de uma aplicação ou de um sistema de forma bare metal.

 

Documentação e Base de Conhecimento

Dominar todos os tópicos acima podem ser um ato falho caso você não documente todos os processos para a empresa ou para a equipe que você. Um bom sysadmin não deve deixar todo o seu conhecimento guardado apena consigo.

Documentar os principais procedimentos é substancialmente válido.  No momento em que ocorre um falha em um sistema é inconveniente que apenas você saiba o que realizar ou como proceder para que  o sistema volte a operar.

Desenvolver uma base de conhecimento para sua equipe ou até mesmo para os usuários  é item que de ser levado em conta.

 

 

 

Como vocês podem ver diversas vezes nesse post eu falei sobre o sysadmin saber analisar, ponderar e escolher qual é  a melhor tecnologia a ser utilizada em um projeto. Isso não é por um acaso, visto que essa atividade é muito bem quisto dentre todas as tarefas que um sysadmin precisa ter.

Ter uma visão além do horizonte referente ao mercado e sem term preferência pelo fabricante X ou Y é de extrema importância. É óbvio que cada um de nós sempre vai preferir implementar e trabalhar com determinadas tecnologias do que outras, porém isso não deve impactar na tomada de decisão em uma implementação de qualquer infraestrutura de TI que seja.

O tempo que profissionais de TI defendiam bandeira de players como por muitos anos vimos entre os usuários de Windows e Linux é coisa do passado. O bom sysadmin é aquele que consegue olhar para o negócio  e não apenas para a tecnologia em si.

Sempre devemos lembra que a tecnologia é um meio e não um fim. Ela é apenas uma maneira de tornar um negócio viável dentre o mercado de trabalho. Cabe ao syadmin qual é o modo melhor de operar.

 

Mateus Wolff

Meu nome é Mateus Wolff e trabalho com TI desde de 2009. Sempre gostei de tecnologia num geral, mas me identifiquei na área no momento em que vi a importância de uma boa infraestrutura nas corporações. Me considero um generalista. Atuo de forma holística trabalhando em ambientes de TI de ponta a ponta. De redes a virtualização, de servidores a firewall’s. Tenho as certificações ITIL e Cloud Computing. Estou estudando graduação em redes de computadores. Sou apaixonado por heavy metal e adoro gatos e tatuagens.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *