Tipos de Backup

Dando sequência ao meus artigos sobre backups, resolvido abordar hoje os tipos de backup que normalmente nos deparamos ao implementar uma política de backup ou gerenciar um ambiente de backup em si. Caso ainda não tenha visto o primeiro post aonde eu falei das boas práticas de backup é só clicar aqui.

 

Backup Completo (full)

Esse é um dos tipos de backup mais confiáveis e seguros que nós temos. Ele é o backup que é realizado sempre da mesma forma, ou seja, toda vez que o backup completo é executado, significa que todo os dados do ambiente em questão, vão ser copiados inteiramente.

Caso executamos esse backup diariamente, isso quer dizer, que todo o dia será feito um backup completo, seja ele um servidor, uma máquina virtual ou até mesmo uma pasta compartilhada na rede.

Entretanto  esse é o tipo de backup que consome mais espaço em disco no nosso destino de backup já que termos um backup total na segunda, terça, quarta e assim por diante.

 

Backup Incremental

É o backup que é executado incrementalmente em comparação ao último backup executado. Isso quer dizer que após ele fazer o backup completo, a rotina de backup começa a fazer copias incrementais me relação aos backups anteriores.

Com isso nós temos um backup que é executado de uma maneira muito mais rápida, já que ele só vai realizar a copia dos dados alteados em relação ao backup anterior. Por consequência o próximo backup incremental também vai realizar a copia dos dados alteados em relação ao backup incremental anterior e assim sucessivamente.

Esse backup costuma ser bastante performático além de ocupar muito menos espaço em disco em relação ao backup completo.

O único problema é que para fazer a restauração de um ambiente com esse tipo de backup implementado, você vai precisa de toda a cadeia de backup. Para isso precisamos não só do backup full, mas também todos os backups incrementais realizados até então. A restauração desse tipo de backup costuma ser mais lenta se comparado com o próximo tipo de backup que vou listar aqui.

 

Backup Diferencial

Acredito que esse seja um dos tipos de backup mais utilizado em qualquer que seja a política de backup. Ele trabalha de uma maneira semelhante ao incremental, porém ele faz a copia apenas dos dados diferentes em relação ao backup full.

Dessa forma, ele não analisa a diferença entre os backups dia a dia, mas sim a diferença sempre em relação ao último backup completo. Dessa forma, caso executamos um backup completo no domingo por exemplo. o backup da próxima sexta-feira será um backup entre a diferença da sexta até o último domingo.

Gosto de dizer que o backup diferencial é o meio termo entre os 2 outros tipos de backup que já citei, já que temos um performance de execução de backup um pouco onerada em performance dependendo da diferença de dados entre os dos backup correntes, porém ele também não consome tanto espaço em disco como o backup full.

A restauração desse backup é mais e rápida que o backup incremental, já que ele para fazer o restore em si é necessário apenas do backup completo e do último backup diferencial realizado.

Uma boa prática nessa  a ser realizada no backup diferencial é fazer backups completos de tempos em tempos para diminuir a cadeia de backup. O que quero dizer com isso? Imagine o cenário aonde você realizou 20 backup diferencias depois do backup completo isso quer dizer que você já tem uma diferença de 20 execuções de backup em relação ao backup full realizado na primeira vez. Isso tende a deixar o backup diferencial bem grande em relação ao backup completo. Para diminuir essa lacuna é comum configurarmos o backup completo dentre esse meio uma vez por semana. Podemos por exemplo configurar para que todo o domingo seja feito um backup completo, sendo assim a diferença de um backup diferencial e o backup full será no máximo 7 dias.

 

Backup Incremental Continuo

Esse é o tipo de backup mais recente adicionado dentre nas tecnologias de backup existente. Ele é uma melhoria do backup incremental já citado, visto que no momento em que fazemos o restore ele não necessitada da cadeia completa de backups.  Nesse  quesito podemos dizer que ele é muito semelhante ao backup diferencial já que para fazer a recuperação dos dados ele precisa apenas do último backup incremental e do backup completo. Entretanto é muito mais do que isso já que na hora de realizar ao backup ele realiza apenas a diferença do último backup incremental. Podemos dizer hoje que esse é o backup mais performática e inteligente que temos na atualidade já que ele se mostra eficiente não só na hora de realizar o backup mas também na hora de fazer a restauração.

 

Mateus Wolff

Meu nome é Mateus Wolff e trabalho com TI desde de 2009. Sempre gostei de tecnologia num geral, mas me identifiquei na área no momento em que vi a importância de uma boa infraestrutura nas corporações. Me considero um generalista. Atuo de forma holística trabalhando em ambientes de TI de ponta a ponta. De redes a virtualização, de servidores a firewall’s. Tenho as certificações ITIL e Cloud Computing. Estou estudando graduação em redes de computadores. Sou apaixonado por heavy metal e adoro gatos e tatuagens.

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Carlos Gomes disse:

    Muito bom, Mateus! Mantenha o ritmo.

  2. Édpo César disse:

    Ótimo material, Mateus.

    Obrigado pelo material. Inclusive não conhecia o incremental contínuo. Irei pesquisar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *