Primeiros Passos Pós Instalação Linux

 

Pra quem trabalha com Linux no dia a dia eu fiz uma pequena lista de algumas coisas  que eu costumo fazer em todo o sistema operacional open source que eu costumo gerir.

Vamos a ela:

Instalar e Configurar o Vim

Toda distribuição Linux já vem com o vi instalado, entretanto o vim (vi improve) é hoje sem dúvida o melhor editor de arquivos pra quem trabalha diariamente com Linux. Sendo assim eu sempre instalo ele servidores que eu costumo trabalhar. Para instalar o vim em distribuições variadas de Debiam basta rodar o comando abaixo com direitos de root.

apt-get install vim

Além disso eu também configuro o vim para que ele faça um destaque maior nos arquivos enquanto eu estiver editando. Para isso edite o arquivo vimrc que esta dentro da pasta /etc/vim conforme o comando abaixo.

vim /etc/vim/vimrc

Nesse arquivo de configuração do vim eu removo comentário (que é indicado pelo “) apenas da linha onde esta escrito syntax on.

syntax on

Criar Alias

Outra coisa que também costumo fazer é verificar os alias que existem dentro do arquivo .basrc do usuário que eu utilizo para conectar no servidor Linux. Para isso é preciso editar esse arquivo que fica dentro da pasta /home/<usuário>.  Lembrando que os arquivos que iniciam com um ponto na frente do nome do arquivo significa que ele esta oculto. Sendo assim  ele só vai aparecer com o parâmetro -a  do comando ls por exemplo.

 vim /home/servidor/.bashrc 

Alguns dos alias que eu crio são os seguintes:

alias ls='ls --color=auto'
alias dir='dir --color=auto'
alias vdir='vdir --color=auto'

alias grep='grep --color=auto'
alias fgrep='fgrep --color=auto'
alias egrep='egrep --color=auto'

alias ll='ls -l'
alias la='ls -A'
alias l='ls -CF'

alias rm='rm -i'
alias cp='cp -i'
alias mv='mv -i'

Alterar Cor do Terminal

Além disso eu também altero a cor do terminal. Faço isso através do mesmo arquivo  /.bashrc que comentei anteriormente. para isso basta remover o comentário da linha 46.

/home/servidor/.bashrc
force_color_prompt=yes

O resultado que eu tenho no terminal é esse aqui:

Já para o usuário root eu altero o arquivo /root/.bashrc e altero terminal para uma cor vermelha. Isso me faz visualizar o terminal com mais atenção do que com o usuário comum.

vim /root/.bashrc
PS1='${debian_chroot:+($debian_chroot)}\[\033[01;31m\]\u@\h\[\033[01;31m\]:\[\033[01;31m\]\w\[\033[00m\]\$ '

Sendo eu tenho o seguinte resultado no terminal:

Instalar o net tools

Eu sempre acaba instalando o pacote net-tools que nada mais é que um conjunto de ferramentas de rede que é muito útil no nosso dia-a-dia. Nas últimas versões do Debian nem mesmo comando ifconfig funciona caso você não tenha esse pacote instalado. Para instalá-lo rode o comando:

apt-get install net-tools

Verificar acesso shh

No arquivo de configuração do ssh existe a possibilidade de liberarmos a conexão diretamente com o usuário root. Por medidas de segurança essa não é uma prática recomenda, entretanto, caso você queira acessar diretamente com esse usuário é preciso alterar o arquivo sshd_config que fica dentro da pasta /etc/ssh.

 vim /etc/ssh/sshd_config

Você deve alterar a linha 32 para yes.

PermitRootLogin yes

Caso contrário deverá manter a opção prohibit-password.

PermitRootLogin prohibit-password

Instalar o htop

Outra tarefa que é muito comum na rotina de um sysadmin é o monitoramento de processos no linux. Toda distribuição Linux já vem com o pacote top instalado. Entretanto o pacote htop acaba sendo gerenciador de processos aprimorado. Com ele é um pouco mais fácil de visualizar e gerenciar os processos. Para instalá-lo é só rodar o comando:

apt-get install htop

Notem a diferença do top para o htop:

Essa são as boas práticas que eu recomendo pra qualquer administrador de servidores que trabalha com o sistema operacional Linux


Adicionalmente eu fiz um vídeo do meu canal do youtube para complementar esse artigo.

Mateus Wolff

Meu nome é Mateus Wolff e trabalho com TI desde de 2009. Sempre gostei de tecnologia num geral, mas me identifiquei na área no momento em que vi a importância de uma boa infraestrutura nas corporações. Me considero um generalista. Atuo de forma holística trabalhando em ambientes de TI de ponta a ponta. De redes a virtualização, de servidores a firewall’s. Tenho as certificações ITIL e Cloud Computing. Estou estudando graduação em redes de computadores. Sou apaixonado por heavy metal e adoro gatos e tatuagens.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *